Bem-vindo ao único site em português especializado em manutenção de motores aeronáuticos

eaglesgate.com

Uma janela portuguesa para o mundo!

Na www desde 1 de Dezembro de 1999

Última

actualização

05 Out 2010


ETAPAS     DA     MANUTENÇÃO

Mapa das Etapas

Prossiga através das várias e complexas etapas da manutenção e aprecie a elevada especialização necessária para manter as aeronaves nas máximas condições de segurança ao custo mínimo

 

DESMONTAGEM

(A 9ª de 30 importantes etapas)

A Desmontagem é o verdadeiro início da intervenção no motor a fim de permitir a inspecção dos componentes

 

Topo desta página    Fim desta página       HOME     Etapa Anterior     Próxima Etapa

 

Depois de escalonados os mecânicos que vão iniciar a desmontagem do motor e definido um diagrama com a "fita de tempo" (diagrama de Gantt) atribuído a esta e às fases subsequentes, são reservados os restantes recursos (ferramentas, berços adaptadores, etc.) e inicia-se o controlo de produção por forma a assegurar que o planeamento traçado é cumprido escrupulosamente.

Durante esta fase são removidos do motor os seus acessórios externos e o motor é separado nas suas subpartes principais, denominadas módulos, e estes são colocados em berços próprios. À primeira equipa de mecânicos que efectuou esta separação sucedem-se-lhe outras equipas que iniciam a desmontagem dos módulos.

À medida que os diversos componentes do motor vão sendo removidos e expostos, procede-se a uma primeira inspecção, (Inspecção Sumária) ainda realizada pelos próprios mecânicos que efectuam a desmontagem. Esta fase de desmontagem pode demorar cerca de 3 a 5 dias de calendário, no pressuposto da desmontagem completa do motor e o número de mecânicos envolvidos pode atingir os 5 a 8 (no entanto estes tempos e mão-de-obra variam consoante o tipo de motor).

Uma vez removidos os acessórios, módulos, subpartes e componentes isolados, estes são etiquetados, isoladamente ou em conjunto (sempre que se justifique) por forma a poderem ser rastreados. Cada etiqueta é identificada com o Número de Catálogo e Número de Série do componente, a identificação do fabricante ou o código comercial do fabricante (na linguagem anglo-saxónica é designado por "Cage Code"), o Número de Série do motor de onde foram removidos, o Número de Obra ou de Encomenda (atribuído pelo reparador aquando da recepção e abertura de encomenda) e uma designação da situação ou condição do componente que poderá ser de "incapaz" (para componentes obviamente rejeitados), "reparável" (se existir possibilidade física e tecnológica de o reparar e a autoridade aeronáutica jurisdicional o permitir) ou "utilizável" (caso possa ser utilizado tal como está).

É nesta altura que os acessórios externos e internos (agora disponíveis) são enviados para oficinas subsidiárias especializadas, que podem pertencer à mesma empresa reparadora (e residirem no mesmo espaço geográfico da oficina de desmontagem e montagem) ou ter que ser enviados para outras empresas através duma cadeia de subcontratação.


 Ler o Livro de Visitas    Assinar o Livro de Visitas    Preencher Inquérito

A opinião dos visitantes    Regressar ao topo desta página

Gestor da web page    HOME    E-mail